Blog | Partage Shopping | Com você, transformando cidades e pessoas!

Setor alimentí­cio: como conseguir bons resultados

6 minutos para ler

A influência das novas tecnologias, o aumento do interesse por uma dieta mais consciente e o respeito pelo meio ambiente estão mudando o setor alimentício cada vez mais. A indústria da gastronomia está se movendo notoriamente para um mercado cada vez mais exigente e consciente. 

Há pouco tempo o tema “gourmetização” começou a ganhar um grande espaço nos interesses do consumidor,  onde as empresas passaram a gerar , por meio da alimentação e ambientes gastronômicos, experiências diferenciadas para o público. 

Hoje, além da experiência do consumidor, vemos uma transformação no cardápio, na forma de entrega e até mesmo nas embalagens. Para você ficar por dentro das tendências reunimos aqui alguns pontos de atenção melhorar seus resultados e evoluir junto com o mercado. 

Tecnologia que leva você até o cliente e vice e versa

O uso da tecnologia de geolocalização serve de grande ajuda para seu negócio. Essa é uma forma de marketing digital que permite atrair o cliente para seu estabelecimento e também enviar seu produto até as pessoas que não querem se deslocar.

No primeiro caso,  as tecnologias levam o cliente até você, por meio de mapeamento de localização, que possibilita a contratação de anúncios e outdoors virtuais, para chamar atenção dos consumidores nos arredores de seu empreendimento.

Para atrair mais clientes para as lojas por meio de geolocalização é preciso utilizar ferramentas que disponibilizem esse recurso, como é o caso do Google Meu Negócio, Facebook Places e Wase.

No segundo caso, para levar seu negócio até os clientes, tornando sua área geográfica de atuação mais abrangente, uma boa dica é a parceria com os diversos aplicativos e marketplaces que permitem o rastreamento de localização. 

São muitas opções disponíveis no mercado, que vão de grandes empresas como Ifood, Uber Eats, Rappi, ao AiqFome que atua em regiões interioranas. Vale a pena conferir quais são os preferidos dos usuários na sua região de atuação e se faz sentido para o seu modelo de negócios.

Sustentabilidade nas embalagens e origem dos produtos

É cada vez mais comum encontrar consumidores que se preocupam com o futuro do planeta e o bem-estar das pessoas envolvidas na cadeia de produção. Portanto, as marcas que trabalham no setor alimentício devem atentar-se a todo o ciclo de vida dos produtos vendidos e a forma como são oferecidos.

O cuidado começa na seleção de fornecedores que respeitam as condições humanas no trabalho, possuem técnicas de cultivo e  manipulação, que consideram a saúde dos consumidores e meio ambiente.

Outro ponto importante é a operação logística do negócio. Quando a empresa compra de fornecedores próximos, menos combustível é queimado, gerando menor impacto ambiental e mantendo recursos financeiros na região, fomentando o desenvolvimento da área onde seu  negócio está localizado. Além disso, a redução de custos costuma se tornar uma vantagem para a própria empresa.

Por fim, a embalagem e os componentes do produto estão sendo cada vez mais analisados pelo consumidor. A diminuição de canudos, sacolas e copos plásticos são exemplos dessa tendência. 

É importante ser reciclável, ou biodegradável e de preferência com a descrição de todo o cuidado que sua empresa teve até chegar às mãos de seu cliente. Essa descrição é uma maneira de divulgar o seu esforço com a sustentabilidade.

Aumento do interesse por nutrição e bem-estar 

Combinar a filosofia do negócio e produtos, com uma mensagem de equilíbrio e saúde, pode fazer toda a diferença. Vale dizer, que não se trata apenas da oferta de produtos fitness, mas sim do uso de produtos naturais, orgânicos, nutritivos e saudáveis, que favorecem uma abordagem aos cuidados com a saúde.

Manter um cardápio que seja capaz de atrair o público, que busca uma vida saudável, pode ser uma estratégia de sucesso. Considere a inclusão de opções de produtos saudáveis, fitness, “low carb”, sem o uso de ingredientes que prejudiquem a saúde. 

Se seus produtos já se enquadram nesses requisitos, vale considerar parcerias com academias, centros de saúde, espaços de beleza ou demais negócios relacionados ao perfil de consumo desse público.

Crescimento da demanda por alimentos vegetarianos e veganos

O mercado de produtos veganos tem crescido cerca de 40% ao ano, segundo reportagem da Folha de São Paulo , parte de uma mudança de hábitos dos consumidores, especialmente jovens, que vem buscando uma alimentação mais consciente, saudável e sustentável.

Fonte: https://opcaovegana.svb.org.br/ 

Ignorar esse crescimento, é negar oportunidades de negócios, a inclusão de opções especiais para esse público em seu cardápio, pode ter pouco impacto no custo e ainda trazer resultados relevantes, alcançando novos públicos.

Se você não tiver ideia de por onde começar essa mudança nas suas opções de oferta, saiba que já existe uma grande comunidade que estuda e desenvolve receitas que substituem a carne, os ovos e o leite, como é o caso da Sociedade Vegetariana Brasileira que criou a campanha  Opção Vegana para difundir o tema entre os empreendedores do setor.

As opções de melhorias no setor alimentício são muitas, e a opção por uma abordagem específica como a cultura vegetariana ou vegana, por exemplo, vai exigir adequação e reestruturação. 

Contudo, você pode começar com a simples inclusão de uma opção no cardápio e aos poucos ir conquistando espaço na sua estrutura e com seus novos clientes.

Estar atento às tendências do setor alimentício e saber o momento certo de se adequar a elas pode trazer novos clientes e auxiliar na sustentabilidade de seu negócio. Além disso, desse estudo podem surgir novas ideias para empreender em uma nova loja do ramo.

Posts relacionados

Deixe um comentário