Blog | Partage Shopping | Com você, transformando cidades e pessoas!

WhatsApp no Varejo: a ferramenta ganha cada dia mais espaço

4 minutos para ler

O uso do WhatsApp no varejo está cada vez mais em alta, tanto que uma pesquisa recente mostrou que um terço dos brasileiros já faz compras pela ferramenta

O WhatsApp já era a rede social queridinha dos brasileiros, que estão deixando cada vez mais de lado outras formas de se comunicarem para utilizarem o WhatsApp. Para a galera do Whats não existe SMS, e-mail nem outras formas semelhantes de se comunicar como o Messenger ou o Telegram. Agora, se formos parar para analisar a realidade no contexto da pandemia, aí o WhatsApp vira rei. Soberano como recurso para comunicar promoções, formatos e horários de atendimento, novidades e até fechar a compra. Isso mesmo! Os consumidores começaram a comprar pela plataforma durante a pandemia de Covid-19 e de acordo com o novo estudo da Dunnhumby, que ouviu mais de 1.100 brasileiros, o percentual de usuários que realizaram transações pelo aplicativo cresceu para 31%.

 na pandemia. “É uma saída cada vez mais utilizada pelo pequeno comércio e pelas lojas de shopping que têm vendedores fotografando ou filmando os produtos”, comentou Flávia Villani, head da Dunnhumby no Brasil.

Esta atitude foi tomada por muitos lojistas da Partage Shopping, que devem seguir utilizando cada vez mais o WhatsApp para suas ativações comerciais. Basta agir com moderação para não ser cansativo ou parecer intrometido, afinal ao enviar uma mensagem de WhatsApp, você entra na intimidade do cliente para abrir uma conversa direta com ele.

Quer investir neste tipo de conteúdo? Confira algumas dicas que podem te ajudar a impulsionar seus negócios:

  • Assim como funciona com os posts de Facebook e Instagram, estabeleça uma periodicidade para enviar suas comunicações, uma vez por semana para itens de primeira necessidade, como mercado, quinzenal ou mensal quando se trata de moda e beleza.
  • Procure diversificar conteúdos, você pode divulgar lançamentos, produtos em promoção e lembrar alguma data especial ou pesquisa de satisfação, por exemplo.
  • Siga um roteiro de ações/conversas, se a sua loja faz delivery é de bom tom dizer que o item comprado já saiu para transporte, até mandar uma fotinho dizendo que são estes itens que estão sendo despachados, perguntar se o cliente recebeu na data prevista e se gostou do processo ou o que poderia melhorar. Este acompanhamento é muito importante, porque os consumidores tendem a ficar ansiosos ao comprarem algo online.
  • Seja cordial, não precisa usar uma linguagem extremamente formal, mas é fundamental ter cautela e educação ao abordar ou responder o cliente pelo WhatsApp.
  • Cuidado com a grafia das palavras, você está falando em nome da marca, então precisa usar o português corretamente.
  • Evite áudios, ao máximo! A mensagem escrita é mais formal e direta, além de garantir melhor a entrega do conteúdo. Imagine só você enviar um áudio sobre determinada compra e o seu cliente estar no meio de uma reunião ou em algum lugar barulhento? Se fosse uma mensagem de texto ele conseguiria ler e o seu objetivo seria concluído com sucesso e agilidade. Além disso, você não tem intimidade com o consumidor para sair mandando áudio pra ele.

A pesquisa também apontou que uma tendência crescente é a do comportamento “econômico extravagante”. Por exemplo, com as restrições nos bares e restaurantes, os consumidores estão gastando mais com cervejas e chocolates na hora de abastecer a casa.

Ainda neste estudo destaca-se que a consolidação do e-commerce não está garantida, embora a maioria dos brasileiros declare manter as compras online após a quarentena. Segundo a Dunnhumby, é importante continuar investindo em boas experiências nas lojas físicas, pois os consumidores também estão buscando cada vez mais uma experiência de compra personalizada.

Posts relacionados

Deixe um comentário