Blog | Partage Shopping | Com você, transformando cidades e pessoas!

Tendências de varejo pós-pandemia: o que aprendemos?

4 minutos para ler

Quatro tendências de varejo pós-pandemia para se posicionar neste novo momento

A NRF 2020, maior encontro de varejo no mundo, já havia adiantado algumas tendências para o setor, com inovações em formatos de negócios e processos, porém, com a chegada da pandemia, muito do que foi visto na Feira acabou tomando outras proporções, maiores e mais urgentes. Quando se trata de formato de venda, o que está em questão é a ativação de canais digitais. Empreendedores do varejo que ainda não buscaram soluções para digitalizar seus negócios , como ferramentas para gestão de estoques e até mesmo a automatização da comunicação em canais digitais como WhatsApp, Facebook e Instagram, precisam considerar esta inovação com urgência para se posicionarem como empresas de varejo atualizadas e capazes de atender às necessidades do mercado. Mais do que digitalizar, o ponto chave aqui é estabelecer um vínculo digital com o cliente, o que acontece, essencialmente, nas redes sociais.

Sobre o comportamento do consumidor, um estudo feito pelo Google para apontar quais são as tendências de varejo pós-pandemia, com base nos dados extraídos do Google Trends no período de reclusão, mostrou que as buscas por alimentos e bebidas cresceram de 30% a 45%, enquanto o aumento na procura por “restaurante delivery” chegou a 72%. Outros termos em destaque foram os relacionados a móveis para trabalhar em casa, que aumentaram mais de 90% no período de pandemia. Entre 18 de março e 14 de abril, games e brinquedos tiveram um aumento no volume de buscas, respectivamente, de 48% e 37%, assim como a procura por tablets cresceu em 30%. O que significa que alimentação, comodidade, tecnologia e entretenimento estão no topo da lista de quem vive o novo normal.

Como disse Guilherme Baldacci sócio-diretor da GS&Friedman, para a Mercado & Consumo, o foco do varejo será: a integração da conexão humana aos recursos tecnológicos, aprimorando a experiência de compra ao longo de toda a jornada. Mas, como é possível fazer isso? É aqui que vamos para a segunda tendência, que passa pelos processos. Ao repensar o papel das lojas físicas no cenário pós-COVID, é fundamental rever as qualificações dos profissionais de varejo e prepará-los para entrar nesta nova era. Mais do que proporcionar vendas, eles precisam ser capazes de estabelecer uma conexão emocional do consumidor com a marca. Independentemente de estar no mundo digital, há muitos pontos de contato com a marca que precisam ser humanizados para gerar afinidade. E, para isto, é urgente que o atendimento do varejo desenvolva novas competências.

Algumas leituras podem ajudar a abrir a mente para este novo comportamento, por exemplo, os livros de Harry J. Friedman, fundador do The Friedman Group, “Não Obrigado, Estou Só Olhando” e “Vendedores existem para converter potenciais clientes em efetivos compradores”. O livro “Marketing com Valor Agregado”, de Bob Gilbreath, CMS da Bridge Worldwide, entrega conceitos atuais de marketing e orientações para ajudar no engajamento de clientes.

A terceira tendência de varejo pós-pandemia tem a ver com o impacto da pandemia nos hábitos do cliente, daqui pra frente o consumidor vai buscar ainda mais conveniência, praticidade de pagamento e entrega eficiente. E não pense que estamos falando somente de delivery. Principalmente quando o assunto vai para o setor de foodservice, uma modalidade já consolidada em outros países começa a ganhar força no Brasil: é o “Grab and Go”, que na prática significa pegar a refeição, pagar e sair. Um formato que aponta para a quarta e última tendência: o touchless retail que é o varejo com cada vez menos toque, onde o desafio é atender bem e vender com o mínimo contato físico com o cliente e do cliente com a loja. Seguindo esta linha, a Partage Shopping já investiu na implementação da retirada em lockers, sistema que está em funcionamento no Partage Shopping Betim, trazendo mais agilidade e praticidade para os consumidores.

Enfim, o jogo do comércio continua, só é preciso estar cada vez mais atento e atualizado, porque o comportamento do consumidor muda constantemente e de maneira cada vez mais rápida. Se estiver interessado em ampliar sua atuação no varejo, conheça as opções de investimento nas praças operadas pela Partage Shopping. Saiba mais: https://www.partageshopping.com.br/comercializacao

Posts relacionados

Deixe um comentário